Aprenda a controlar-se diante de uma crise nervosa

PorSara Paiva

Aprenda a controlar-se diante de uma crise nervosa

São várias as causas que desencadeiam uma crise nervosa, assim como sérias alterações emocionais. É a pressão no trabalho, desemprego, conflitos nas suas relações pessoas, assédio moral, stress, violência, entre tantas outras coisas.

Quando passamos por situações limite é comum entrarmos num estado de ansiedade grande, desencadeando, assim, uma crise. Controlarmo-nos nesta altura não é fácil, mas devemos aprender a fazê-lo o quanto antes.

Aprender a controlar-se diante de uma crise nervosa é fundamental para manter uma vida com qualidade. Para aprendê-lo é necessário conhecer os sintomas que são gerados pelos transtornos de ansiedade, assim como as causas e as formas de tratamento, onde a terapia está inclusa.

Como se desenvolve uma crise nervosa?

Aprenda a controlar uma crise nervosa

A crise nervosa dá-se de um estado emocional descontrolado, mas não é obrigatoriamente patológico. No entanto, este é um termo muito genérico. Poderá acontecer a pessoas que passem por momentos complicados em sua vida, ou em pessoas que estejam a passar por momentos de grande ansiedade.

As crises podem ser desencadeadas por vários factores, em resposta a processos físicos e emocionais, os quais poderão agravar o estado, como:

  • crises de choro
  • irritabilidade
  • falta de apetite / aumento de apetite
  • reactividade
  • falta de interessa na vida social
  • desmotivação
  • violência
  • dependência de drogas ou álcool
  • insónias
  • pânico
  • medo
  • raiva
  • fadiga
  • dor
  • excesso de produção de suor

No caso destes sintomas se apresentarem com frequência, e se estes lhe causam prejuízos sérios na vida social, pessoal, e laboral, é importante procurar ajuda profissional.

Como agir quando experienciar uma crise nervosa

como controlar uma crise nervosa

A primeira coisa a fazer quando passar por uma crise nervosa é aclamar-se. Alguns exercícios de respiração podem ser úteis. Inspire e expire profundamente. Coloque toda a sua atenção na sua respiração. Pense no ar que inspira, sinta o trajecto que faz, e pense nele ao expirar.

Esta é uma técnica de relaxamento que surte um efeito único, apesar de parecer uma coisa simples.

A ajuda de um psicólogo pode ser fundamental para ultrapassar estas crises nervosas. Muitas vezes é necessário incluir, também, medicação, para além da psicoterapia.

Ao unir essas duas forças consegue um tratamento direccionado ao seu físico e à sua mente, pensamentos, formas de agir, e emoções.

Geralmente o terapeuta pede ao paciente que externalize as emoções e sentimentos. Isso faz com que os pacientes se conheçam melhor, e saibam como lidar com a crise nervosa da melhor forma.

Não espere que crises nervosas sucessivas aconteçam para procurar ajuda. Isso só agrava o seu quadro. Procure ajuda o quanto antes. Assim que tiver alguns dos sintomas acima, não hesite em procurar ajuda de um profissional especializado.

Sobre o autor

Sara Paiva editor

Deixar uma resposta