Arquivo da categoria Notícias

PorGelson Daniel

EG.FOCUS Serviços Especializados de psicologia anuncia sua agenda de cursos para 2020

EG.FOCUS Serviços Especializados de psicologia anuncia sua agenda de cursos para 2020

A EG.Focus – serviços Especializados de Psicologia Anuncia Sua agenda de cursos para 2020

num momento em que se pensa em desenvolver um psicologia científica, e se pensa em validar e adaptar instrumentos de avaliação psicológica em Angola.

A egfocus montou para os psicólogos angolanos e profissionais e áreas afins ( Direito, Recursos humanos, Sociologia, Serviço Social, Psiquiatria, Medicina) 6 (Seis) Cursos extremamente importantes e ricos, para os profissionais das áreas citadas… esteja atento (a) e confira nossos cursos…

1. Março – Formas e Ferramentas de Actuação do Psicólogo; Elaboração de Documentos Psicológicos…

2. Março -Educação Inclusiva & Transtornos de Aprendizagem – Com Dra Ana Basso da Costa, Educadora especial

3. Abril. 21 a 24 – Recrutamento e seleção de Pessoas & Avaliação de Clima Organizacional – com Dra Yasmin Carvalho & Dr. Gualter Cesár – Psic.

4. Julho. 23 e 24 – Avaliação, Intervenção e Prevenção, em casos de Violência Domestica, Abuso Sexual e Alienação Parental – Com Dr. Mauro Paulino

5. Setembro – Psicodiagnóstico e criação de projeto terapêutico Raciocínio psicológico- Com Dr. Altiere Ponciano

6. Novembro. 23 a 27 – Neuropsicologia Forense e Detecção de Mentiras – Prof. Rui Mateus Joaquim

PorGelson Daniel

SÓ PSICÓLOGOS REALIZA WORKSHOP SOBRE MARKETING E EMPREENDEDORISMO PARA PSICÓLOGOS

WORKSHOP SOBRE MARKETING E EMPREENDEDORISMO PARA PSICÓLOGOS

Tudo que você não aprendeu na Universidade!

ÚLTIMA OPORTUNIDADE!

🔴 DATA
2 de Novembro de 2019 | 9h:00 às 12h:00

Local: Instituto Superior de Ciências da Saúde (ISCISA-UAN), localizado no Bairro Morro Bento, junto a clínica Multiperfil

🔴 PRELECTOR
Osvaldo Cabiba
Psicólogo, Docente Universitário
Fundador da Só Psicólogos

🔴 INSCRIÇÕES
990049979 | 935049979(whatsApp).
Investimento 2000 Kz
Link da inscrição: http://bit.ly/2YbDjei

🔴 Com direito ao material (digital) e Certificado e coffebreak

Inscrições abertas!
Vagas limitadas!

#SOSPSICOLOGOS
#Psicologoforadacaixa

A imagem pode conter: 1 pessoa
PorGelson Daniel

EGFOCUS CELEBRA DIA MUNDIAL DA SAÚDE MENTAL

O Dia Mundial da Saúde Mental é celebrado a 10 de Outubro.

 

Este dia visa chamar a atenção pública para a questão da saúde mental global, e identificá-la como uma causa comum a todos os povos, ultrapassando barreiras nacionais, culturais, políticos ou sócio-económicas. Combater o preconceito e o estigma à volta da saúde psicológica é outro dos objetivos do dia.

Esta data foi criada em 1992 pela Federação Mundial de Saúde Mental (World Federation for Mental Health).

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a saúde mental uma prioridade e defende que a questão da saúde mental não é estritamente um problema de saúde.

Neste dia realizam-se colóquios para se encontrar soluções para os problemas relacionados com a saúde mental e coordenar esforços na luta contra esta realidade. O tema do Dia Mundial da Saúde Mental é: “Dignidade na Saúde Mental: Primeiros Socorros de Saúde Mental e Psicológica para Todos”.

Aumento dos casos de depressão

As perturbações de natureza mental estão a crescer e os distúrbios mentais, independentemente da sua gravidade, são uma das principais doenças incapacitantes do século XXI.

A depressão é a segunda causa de incapacidade na União Europeia. As doenças mentais e, particularmente a depressão, são o fator de maior risco de suicídio.

As causas relacionadas com a saúde mental em Angola, com um elevados índice de casos de morte por suicídios, continua a preocupar às autoridades sanitárias.

Dados estatísticos dos Serviços de Investigação Criminal e do Departamento de Medicina Legal referem que, de 2013 até o primeiro trimestre de 2018, foram registados cerca de 2.500 mortes por suicídio a nível do país.
A coordenadora Nacional do Programa de Saúde Mental e Abusos de Substancias, Massoxi Vigário, que avançou a informação ao Jornal de Angola, disse que existe ainda um número de mortes por suicídios que não chegam ao conhecimento das autoridades.


Massoxi Vigário, que falava a propósito do Dia Mundial da Saúde Mental, que se assinala amanhã sob o lema “ Juntos para a prevenção do suicido”, afirmou que “temos a consciência de que esses números são os possíveis de acordo com a limitação de recursos para se obter mais informação à respeito”.
A especialista reconheceu não haver cobertura no país de médicos legistas, situação que torna difícil de se elaborar uma estatísticas em termos de morte por suicídios.

Com base nisso, lamentou de que não tem sido dado uma atenção aos casos ligados a saúde mental ou doenças mentais e, enquanto não se der solução ao caso, haverá sempre de existir problemas.
A responsável admitiu, por outro lado, que Angola não está isolada do resto do mundo e que em todo planeta, os problemas da saúde mental são considerado preocupantes e explicou que muito países colocam essa patologia no grupo de saúde prioritário.
A especialista espera que os problemas de saúde mental em Angola devem encarados com responsabilidade e com uma particular atenção, recordando que tem acompanhado com regularidade nos órgãos de comunicação social a transmissão de casos de violência doméstica, homicídios e até mesmo de suicídios.


De acordo ainda com a psicóloga clínica, os transtornos mentais muitas destes estão também associados ao contexto sócio económico, abuso do álcool, das drogas e pelo uso de substâncias.
Massoxi Vigário defendeu, por isso a necessidade de se trabalhar junto das autoridades de direito para que a saúde mental em Angola seja posta num nível de prioridade, à semelhança do que acontece com os casos da malária, da tuberculose do HIV/Sida e outras patologias .As estatísticas dos últimos quatro anos indicam um registo de 85.742 pessoas que passaram pelos serviços de saúde mental, disponíveis em sete províncias.

Luanda, Huambo, Benguela Huila, Cabinda , Malanje e Cunene são as regiões que constam da rede integrada de serviços de saúde mental. Dados estatísticos sobre a depressão e tentativa de suicídio acompanhados na Piscatória de Luanda, durante os últimos três anos, indicam que em 2016 houve o registo de 2.038 casos, 2017, 2.145, 2018, 2.087 casos.
Em relação à tentativa de suicídio, no triénio 2016 a 2018, a estatísticas aponta que em 2016 não houve nenhum caso, mas em 2017 foram registados 83 e em 2018, 165 ocorrências.

Conselho de psicóloga
A psicóloga clínica Kátia Francisco referiu que nas consultas diária tem aconselhado as pessoas a manter uma melhor qualidade de vida, no sentido de evitar perturbações psicológicas.
“Por exemplo, existem àquelas pessoas que tem uma expectativa elevada em relação daquilo que a sua realidade não oferecer e, ao não se conter, entram em frustração. Nesses casos, temos procuramos aconselhado a aceitarem a sua condição. Também transmitimos no sentido haver uma harmonia interna daquilo que são as suas expectativas”, disse a especialistas.
Katia Francisco lembrou que tem procurado dialogar com os pacientes sobre questões que tem haver com o perdão. “Nos dias de hoje, as pessoas tem dificuldade de perdoar, mas, no entanto, perdoar também é uma grande terapia”.
“Nos casos de pessoas com indicio de suicídios, os pacientes recebem um tratamento m psicologia e também psiquiátrico. A orientação parte do momento em que o paciente deve cumprir a terapêutica, desde o cumprimento do tratamento farmacológico, continuidade das terapias e um melhor ajustamento na família. Tudo isso é fundamentalmente nesse processo para o elemento com tendências de suicidar-se”, sustentou.

 

Elaborado Por Gelson Daniel

fontes: Jornal de Angola (http://jornaldeangola.sapo.ao/sociedade/saude-mental-requer-atencao-redobrada-das-autoridades)

PorGelson Daniel

BREVEMENTE O LANÇAMENTO DA OBRA EM MINHA CASA, AS PSICOLOGIA TÊM OUTROS NOMES DE Fernando Kawendimba

EM MINHA CASA, AS PSICOLOGIA TÊM OUTROS NOMES

Contagem regressiva, é já no dia 10 do mês corrente, que estará sendo comercializada a Obra de Fernando Kawendimba intitulada “EM MINHA CASA, AS PSICOLOGIAS TÊM OUTROS NOMES”, Na UNIÃO DOS ESCRITORES ANGOLANOS.
Autor: Fernando Kawendimba
Idioma: português
País: 🇦🇴 Angola
Gênero: Romance
Editora: Acácias
Agenciamento: Oficina do Conhecimento
Formato: capa mole
Lançamento: primeira quinzena de setembro de 2019
Páginas: 146
— com Fernando Kawendimba.

PorGelson Daniel

SUICÍDIO EM ANGOLA (SETEMBRO AMARELO)

Pelo menos 3.500 angolanos suicidaram-se entre Janeiro de 2013 e Agosto deste ano, revelam dados dos Serviços de Investigação Criminal.

Esses números podem no entanto ser bastante mais elevados pois tal como admitiu uma entidade desse serviços muitos casos não são registados como tal.

Os cidadãos da faixa etária entre os 17 aos 40 anos são os mais afectados, sendo que, há o registo este ano de um casal menor de idade e um idoso com 79 anos.

Segundo uma pesquisa feita com base em dados oficiais, realizada por quatro médicas psicólogas e psiquiátricas angolanas e reunida em livro, a província de Luanda registou maior número de suicídios no país, com 90 casos num único trimestre.
Os casos de suicídios têm estado a preocupar as autoridades e a sociedade civil que alerta para agravamento da situação estimulada pela crise económica e financeira que graça o país que tornou precária a vida de muitas famílias.

Para o Psicólogo Nvunda Tonet a informação revelada é uma grande preocupação tanto para o sistema nacional de saúde como para o actual momento económico.

“Tal como diz Augusto Cury, no suicídio a pessoa quer pôr fim ao sofrimento e não propriamente á situação que causa tal comportamento”, disse o psicólogo para quem “é comum em situações de aflição, angústia, dificuldades económicas e financeiras as pessoas não terem alternativa, tal como também em situações de carência emocional”.

Tonet entende que o índice elevado de casos de suicídios que se regista em Angola devia ser motivo mais que suficiente para as autoridades sanitárias criarem um plano nacional de combate a este fenómeno.

O médico legista do SIC, Aurélio Rodrigues, afirmou recentemente em entrevista a imprensa que do ponto de vista estatístico os dados oficiais não reflectem a realidade, visto que alguns casos que ocorrem no país não são denunciados, uma vez que os serviços não estão presentes em algumas aldeias, comunas e municípios.

A opinião do médico legista é partilhada pelo Filósofo e Pedagogo, José Ndimba Cadeeiro, para quem a responsabilidade sobre os actos de suicídios devem ser imputados a quem tem a missão de providenciar as melhores condições de vida aos cidadãos.

Nos casos em que o desespero e o insucesso profissional ou financeiro constituem as causas do cometimento de tais actos “isto é sinal de pouca actuação governativa no sentido de acabar com o analfabetismo que em muitas situações provoca a falta de profissionalização orientada”, disse

A preocupação sobre o assunto, segundo Psicólogo e Jornalista Fernando Guelengue, não é apenas do Estado, mas de toda sociedade.

Cerca de 75 por cento casos de morte voluntária ocorrem em países de rendimento médio e baixo e a maior parte destes não possui estratégia de combate à morte por iniciativa própria.

A definição de estratégias exequíveis de inclusão social que passa pelo acesso ao emprego, a criação de condições essenciais de vida entre outros, poderá reduzir o número de casos de morte por iniciativa própria.

“A estratégia consiste em fazer com que todo o cidadão tenha o mínimo para viver. Que todo cidadão tenha um emprego, um salário condigno tenha uma residência…”, referiu o Jornalista Manuel Augusto para mais adiante ressaltar que “não é admissível que a um jovem que termina a sua formação não tem acesso ao primeiro emprego porque lhe é exigida experiência profissional de 5 anos”. Isto, na visão do nosso interlocutor, “cria situação de frustração que concorre para prática de morte voluntária”.

O Psicólogo Fernando Guelengue alerta para a existência de outros factores que podem estar na raiz do fenómeno.

O excesso de consumo de estupefacientes, as desilusões amorosas, as doenças hereditárias de fórum mental, a desestruturação familiar e problemas de fórum tradicional são também condições que levam muitos cidadãos a cometerem suicídio.

As Nações Unidas indica que o suicídio é a 13.ª causa de morte no mundo, sendo uma das principais entre adolescentes e adultos até aos 35 anos.
A taxa de suicídio é maior nos homens do que nas mulheres, que utilizam meios letais como armas de fogo e enforcamento.

A Organização Mundial de Saúde considera que os suicídios podem ser evitados com uma série de medidas que devem ser tomadas junto da população.

O Psicólogo N´vunda Tonet aponta a elaboração de um Programa Nacional de Prevenção ao suicídio como uma das soluções para se por cobro ao problema em Angola.

PorGelson Daniel

CENSUPEG – BREVEMENTE EM ANGOLA

O Que é CENSUPEG?

Saiba Sobre a Faculdade Censupeg.

 O Grupo Educacional Censupeg é uma rede de ensino que atua nas áreas de Graduação e  Especialização, nas modalidades presencial, EAD e semipresencial. Nascido em 2007, pela iniciativa do Diretor Presidente Prof. Msc. Sandro Albino Albano, o Grupo possui como objetivo elevar os níveis de educação no Brasil de forma dinâmica, com qualidade e excelência.

Atuamos em todo o território nacional com um modelo de aprendizagem inovador na Graduação e com a maior estrutura de Pós-Graduação presencial do Brasil. Contamos com mais de 140 consultores de carreira e mais de 2 mil professores.

As sedes da Faculdade Censupeg ficam nas cidades de Joinville/SC e São Fidélis/RJ, com uma infraestrutura moderna e salas de aula baseadas nas metodologias de ensino ativas trazidas diretamente da Finlândia, referência mundial em educação. Os cursos de graduação e pós-graduação oferecidos são oferecidos em dezenas de unidades descentralizadas pelo país.

SedeJlle_Pag_QuemSomos_-2

Os cursos oferecidos pelo Grupo Educacional Censupeg estão entre os mais conceituados do mercado, fundamentados nos melhores programas acadêmicos e constantemente atualizados com modernas estratégias didáticas, que garantem o desenvolvimento profissional dos nossos alunos.

Como filosofia educacional, acreditamos que a aprendizagem significativa e cooperativa são construídas a partir da formação continuada em um movimento dialético e transdisciplinar. A constante preocupação com a qualidade de ensino reforça o compromisso do Grupo Educacional Censupeg de proporcionar o aprofundamento e reconstrução do conhecimento, de ser um centro de excelência de ensino e pesquisa na área educacional, e de contribuir com o desenvolvimento e formação contínua de seus alunos e profissionais.

Nossos pilares

  • Visão: Ser reconhecido como um Centro Universitário inspirador para o mundo;
  • Valores: Sustentabilidade, Afeto, Equidade, Senso de Pertencimento, Honestidade, Inovação, Altruísmo ;
  • Missão: Revolucionar a educação, inspirando pessoas a melhorarem suas vidas e o mundo, por meio de um ensino humanizador, crítico e de excelência.

Nosso Lema

  • Toda ação administrativa deve ser uma ação educativa.

Pós-Graduação

O Grupo Educacional Censupeg é reconhecido como uma das melhores Pós-Graduações do sul do Brasil, oferecendo cursos conceituados e fundamentados nas áreas de educação, saúde, gestão e MBA. O Censupeg, visando a qualidade e prioridade do ensino, é a primeira instituição a apresentar a Pós-Graduação em Neuropsicopedagogia em âmbito nacional.

 O Censupeg fundamenta-se em valores essenciais para a evolução humana, e um deles é a sustentabilidade, que é desenvolvida com muita seriedade e comprometimento. Ser sustentável perpassa a visão financeira, ser sustentável é trabalhar focando na evolução das pessoas e da sociedade. Toda empresa precisa ter consciência de que a sustentabilidade transcende suas dimensões físicas, por isso, é imperioso cuidar das pessoas, que nos representarão no futuro.

Dados_AlunosTurmasUnidadesEtc-1-900x312

Assim, o Grupo Educacional Censupeg, desenvolve diversas ações sustentáveis, tais como:

  • Neuropsicopedagogo na Escola nos Municípios: São Fidélis/RJ, Cascavel/PR, Ponta Grossa/PR e Botucatu/SP. A Faculdade Censupeg, do Grupo Educacional Censupeg, proporcionou formação gratuita para diversos profissionais da educação da cidade, investindo no desenvolvimento das pessoas, professores e alunos, auxiliando aproximadamente 1.800 crianças no decorrer dos anos;
  • Contação de História Brincando: trabalhado realizado com crianças do Lar Ecos da Esperança, no Município de Joinville/SC;
  • Gincana Sustentável: conscientização e otimização de gastos internos do Grupo Educacional Censupeg;
  • Lacre Solidário: com a arrecadação e a venda dos lacres de latinhas, oportunizou-se a compra de cadeiras de rodas para doação;
  • Futsal Feminino Anitense: apoio à equipe feminina de futsal do Município de Anita Garibaldi/SC;
  • Setembro Amarelo: ações envolvendo: comunidade e alunos do Curso de Enfermagem da Faculdade Censupeg, do Grupo Educacional Censupeg, objetivando a prevenção do suicídio;
  • Encontro para o incentivo ao aleitamento materno da Faculdade Censupeg, no Município de São Fidélis/RJ;
  • Brechó solidário e cabide solidário, na unidade Censupeg de Joinville/SC;
  • Páscoa solidária, no Lar Ecos da Esperança de Joinville/SC;
  • Trabalhamos para a propagação da sustentabilidade na comunidade em geral, colaborando para a evolução da sociedade, por acreditarmos na educação.

Ratificamos nossas ações sustentáveis, porquanto, não há como promover educação sem investimentos. Muitas recompensas obtivemos com os sorrisos de educadores que atingem seus objetivos, quando compreendem adequadamente seus alunos, e, principalmente, quando conseguem que o aluno se integre na sociedade através da educação. Além das gratificações dos educadores e alunos, temos também o reconhecimento de instituições renomadas, quais sejam:

Prêmio Dica de Mestre, conferido no Congresso Aprender Criança 2016, conquistado pelo Projeto Neuropsicopedagogo na Escola, realizado pelo Grupo de Pesquisas da Faculdade Censupeg, do Grupo Educacional Censupeg e Professores.

Prêmio Mundial de Ciências 2016, em Havana/Cuba; reconhecimento internacional concedido ao Grupo Educacional Censupeg pelo Conselho Mundial de Acadêmicos e Estudantes Universitários (COMAU), por ser um centro de estudos com grande responsabilidade social e científica em nosso continente, devido a sua atuação em prol da Neuropsicopedagogia.

Home

PorGelson Daniel

NETWORKING PARA PSICOLOGOS

O bom profissional é aquele que a cada dia que passa procura capacitar-se a fim de adquirir habilidades e competência e ser uma referência no mercado de trabalho no que a sua actuação diz respeito.
.
Ontem o dia foi muito proveitoso no Networking promovido pela #Só_Psicólogos subordinado ao tema “Psicologia além do consultório” onde pudemos compreender que só não basta ter formação superior em psicologia pos isso muito gente tem, mas a grande diferença reside na criatividade e nos métodos a ser implementados que nos diferem dos de mais profissionais já existentes no mercado.
.
Um bem haja ao camarada Osvaldo Cabiba pela belíssima apresentação e o esforço e dedicação que tem feito em prol da classe e a visão que agora a sociedade tem sobre os psicólogos, mais uma vez um bem haja e que continues nessa senda.

CONFIRA ALGUNS MOMENTOS:

PorGelson Daniel

AMELIA DE ALMEIDA(Psicologa Africana) lança Obra literaria

AMELIA DE ALMEIDA(Psicologa Africana) lança Obra literaria virada a psicologia

confira alguns momentos

PorGelson Daniel

SÓ PSICOLOGOS organiza Workshop Como aumentar clientes no consultório

Assim foi o Workshop “ Como aumentar clientes no consultório “

Foi um dia cheio de aprendizado e networking!

Nós Psicólogos podemos!

Obrigado aos participantes.

Brevemente mais novos eventos.

#psicologoforadacaixa
#sopsicologosangola
#saudementalangola

PorGelson Daniel

PLATAFORMA VETOR ON-LINE

Plataforma Vetor On-line (VOL)

A Vetor Editora é a primeira editora que possui uma plataforma de aplicação de testes com estudos de equivalência aprovados pelo Conselho Federal de Psicologia! A plataforma Vetor On-line (VOL) permite que os testes sejam realizados por meio de links enviados diretamente ao e-mail dos avaliados ou que sejam disponibilizados para
serem respondidos de forma presencial (o avaliado responde ao teste no computador, na presença do psicólogo). Outra funcionalidade da plataforma VOL é a correção on-line. Os testes são aplicados de maneira convencional (teste em papel) e o psicólogo apenas digita as respostas do avaliado na plataforma. Para todas as formas de utilização, a
correção e a emissão dos resultados dos instrumentos são realizadas automaticamente

Plataforma Vetor On-line (VOL)