Como ajudar o seu filho a superar a ansiedade escolar

PorSara Paiva

Como ajudar o seu filho a superar a ansiedade escolar

Ao contrário do que muitos pensam, a ansiedade não é um sentimento único dos adultos. As crianças também vivem a ansiedade e o stress, tal como nós. Crianças e jovens estão em constantes desafios, e nós, pais, acabamos por exigir delas muito, especialmente no que toca aos resultados escolares.

Além dos pais, professores também exigem resultados positivos dos alunos, dão matérias que são complexas, e espera-se que os alunos estejam à altura de compreender e apreender a matéria.

Se é verdade que a ansiedade pode ser um factor positivo, quando esta é exagerada, pode ser limitante, e poderá causar grandes transtornos às crianças.

Quando as crianças e jovens se sentem ansiosos em demasia, acabam por bloquear e não conseguem fazer nada para atingir os seus objectivos.

Em casos de jovens e crianças com ansiedade excessiva muitas vezes se verifica um quadro de preocupação crónica. Estes apresentam também dores de cabeça constantes, sem qualquer motivo, andam irritadas, com mudanças de humor abruptas, têm dificuldades no sono, e algumas delas deixam de querer ir para a escola.

Ansiedade escolar: O que fazer?

ansiedade escolar

É muito importante que os pais aliviem a pressão de cima dos filhos. Lembre-se que você e o seu parceiro são os modelos de referência dos seus filhos e por isso cabe a vocês ensinar as crianças e jovens técnicas para combater a ansiedade e o stress.

A melhor forma de ensinar as crianças é dando o exemplo. Saber moderar-se e tranquilizar-se é fundamental para que as crianças tenham essa atitude como exemplo.

Outra forma de ajudar os seus filhos a combater a ansiedade escolar é moderando as suas expectativas quanto a eles. Quando os pais colocam muitas e grandes expectativas nas crianças, acabam por exercer demasiada pressão em cima delas, além de lhes incutir perfeccionismo. O perfeccionismo desmedido faz com que as crianças e jovens desenvolvam quadros de ansiedade, escolar ou não.

Quer queira, quer não, as suas expectativas são transparentes para os seus filhos. Eles percebem exactamente aquilo que os pais esperam deles. E a verdade é que qualquer criança faz de tudo para responder às expectativas criadas pelos pais, porque acreditam que é isso que as faz gostar delas.

Um dos grandes problemas é que estamos muito mais voltados para os resultados do que propriamente para o caminho que foi percorrido. Não importa o quanto a criança ou jovem estudou, se trouxer um mau resultado vai ser recebido com raiva e desilusão.

Vale, então, dizer, que os pais devem estar atentos aos esforços que os filhos fazem para obter bons resultados. Se não estudou, se preferiu brincar ou ver televisão, obviamente que tem de o chamar à atenção e mostrar o quanto ficou desiludido com ele. No entanto, se o filho se esforçou muito para ter resultados bons, mas mesmo assim não conseguiu, há que valorizar o empenho e tentar encontrar a causa para o mau resultado.

Outra forma de fazer a ansiedade e stress das crianças diminuírem é estabelecendo uma rotina diária. As crianças precisam de saber o que fazer, quando fazer, para que se sintam seguras.

Assim, estabeleça horários para tarefas domésticas, estudo, mas também para se divertir e brincar.

Note também que as crianças e jovens têm de dormir um mínimo de 8 horas.

Sobre o autor

Sara Paiva editor

Deixar uma resposta