Depressão: Como ter a certeza que sofre deste transtorno?

PorSara Paiva

Depressão: Como ter a certeza que sofre deste transtorno?

Hoje em dia são várias as pessoas que sofrem de depressão. No entanto, muitas delas confundem-na com tristeza. De facto, saber a diferença entre as duas é difícil, até porque as pessoas com depressão sentem uma tristeza profunda.

A grande questão, aqui, prende-se com a natureza das duas. A tristeza é um sentimento, comum a todos os seres humanos. Não há ninguém que não a sinta. Já a depressão não! Enquanto a tristeza é um sentimento passageiro, a depressão é uma doença prolongada que, quando não tratada, poderá tornar-se crónica.

Uma pessoa que sofre de depressão tem o humor afectado, sentindo-se constantemente triste. Essa tristeza é profunda, desproporcional e persistente. Esse sentimento também não tem uma causa que a justifique, não em tão grave estado.

A regra a seguir é: se passar mais de 14 dias a sentir-se dessa forma, procure um profissional de saúde. Normalmente, quando o estado profundo de tristeza ultrapassa os 15 dias, é um grande indício de que sofre de depressão.

Como identificar se tem depressão

A depressão é caracterizada, principalmente, por um sentimento de tristeza demasiado profundo e continuado. Este não apresenta uma causa que justifique tais sintomas. As pessoas deprimidas não sabem porque se sentem dessa forma, mas sempre acham que tudo na vida está mau.

Outros sintomas para além desse sentimento podem aparecer, tais como falta de energia, baixa auto-estima, perda de interesse por coisas que antes lhes dava prazer fazer, sentimento de culpa, entre outros.

Há que ter especial atenção em casos de morte de entes próximos e queridos. Neste caso a tristeza pode ser prolongada, da mesma forma que a depressão. No entanto, vale ressaltar que neste caso existe, sim, um motivo que justifique o sentimento.

Pessoas que sofrem uma perda podem, apesar disso, apresentar um quadro de depressão posterior. Às vezes é difícil ultrapassar a perda. Nestes casos é necessário um acompanhamento de um profissional que o ajude a superar essa perda.

Diagnóstico

Para ter a certeza que sofre de depressão, deverá apresentar, pelo menos, 2 dos sintomas descritos abaixo.

  • Perda de interesse por coisas que lhe davam prazer anteriormente.
  • Humor deprimido, não comum, por mais de 2 semanas. Este humor deprimido, apesar de não ser constante, dura a maior parte do dia, e aparece todos os dias, sem motivos aparentes, ou que o justifiquem.
  • Cansaço, sensação de fadiga, ou falta de energia.

Além dos sintomas primários da depressão, descritos acima, poderão ser apresentados sintomas secundários, os quais também são comuns em pessoas com depressão. Entre eles destacam-se:

  • Sentimento de culpa
  • Baixa auto-estima, falta de confiança
  • Insónias ou sonolência em excesso
  • Falta de concentração
  • Indecisão
  • Agitação ou lentidão quando tem de fazer algo
  • Aumento / Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Falta de interesse sexual
  • Ansiedade
  • Irritabilidade

Note que só um psiquiatra poderá avaliar com exactidão um quadro depressivo, e só ele poderá diagnosticar com clareza o estado real em que se encontra. Além disso, só um profissional qualificado saberá identificar o nível de depressão em que está.

Esta pode ser leve, moderada, ou grave, dependendo dos sintomas que apresenta.

Regra geral, a depressão leve implica a apresentação de dois sintomas primários e 2 secundários. Já a moderada implica a apresentação de 2 sintomas primários e 3/4 secundários. Já a depressão grave implica a apresentação dos 3 sintomas primários e mais de 4 secundários.

Note, também, que só o psiquiatra poderá indicar qual o melhor tratamento para o seu caso em particular.

Não hesite em procurar um profissional capaz se sentir algum dos sintomas acima descritos.

Sobre o autor

Sara Paiva editor

Deixar uma resposta