Depressão e Adolescentes – Não é mito, é uma realidade!

PorSara Paiva

Depressão e Adolescentes – Não é mito, é uma realidade!

A depressão é uma das doenças psiquiátricas mais comuns nos dias de hoje. No entanto, apesar de frequente, ainda achamos que é exclusiva a adultos. Na verdade, e apesar de nos parecer um bocado impossível, crianças e adolescentes também poderão sofrer de depressão.

Geralmente associamos a depressão a um estado contínuo de tristeza profundo. Mas nem sempre a depressão se manifesta dessa forma, e por isso pode ser mais difícil de identificar esse quadro nos mais novos. Algumas pessoas, quando deprimidas, não estão constantemente tristes. O que indica que elas poderão sofrer de depressão é um sentimento de falta de pertença, falta de significado na própria existência.

As pessoas deprimidas, incluindo as crianças e jovens, sentem que a sua vida não faz sentido, nem lhe associam nenhum valor.

Sintomas de depressão na adolescência

Adolescentes e crianças deprimidas não sabem o que estão a passar, e por isso cabe a nós, pais, educadores, cuidadores, identificar alguns dos sintomas. Afinal de contas, cabe a nós a responsabilidade de manter os nossos filhos e educandos saudáveis e felizes.

Entre os sintomas mais comuns da depressão encontramos:

  • Comportamentos de letargia
  • Indiferença
  • Perda de interesse em actividades que antes lhe davam prazer
  • Falta de prazer
  • Atitude de isolamento
  • Agressividade
  • Sentimentos de falta de esperança e motivação
  • Sensação de cansaço contínuo
  • Abatimento
  • Dificuldade / Incapacidade de tomar decisões

O abatimento é sempre associado à depressão pois, apesar da tristeza não ser visível em algumas pessoas deprimidas, o abatimento é sempre uma realidade.

É importante procurar ajuda profissional assim que detectar alguns dos sintomas da depressão. Afinal de contas, este estado emocional influencia todos os aspectos da vida, do dia-a-dia. Tem uma influência negativa nos estudos, nas actividades de lazer, nas relações familiares e sociais, até na qualidade do sono.

O estado depressivo deixa os jovens com um sentimento profundo de desesperança, de desemparo. Eles sentem-se inúteis, e isso faz com que a auto-estima e motivação fiquem em baixo.

Muitos jovens têm-se refugiado na internet e no computador de forma a não lidarem de frente com os outros. A depressão faz com que se isolem e se escondam atrás de um ecrã, quer de computador quer de telemóvel.

Apesar de isso lhes proporcionar algum tipo de comunicação com o mundo, esta forma de se comunicar distorce por completo a noção de relações interpessoais. Além disso, limitar a comunicação a esta forma faz com que se viva mais o medo e a ansiedade, especialmente quando depois enfrentam as pessoas cara-a-cara.

Se o seu filho, ou se um dos seus educandos, apresentar algumas das características supracitadas, não deixe de procurar ajuda especializada para tratar o problema. Lembre-se que falamos de uma doença, e não estamos a falar de uma fita, ou de mau feitio.

Sobre o autor

Sara Paiva editor

Deixar uma resposta