Depressão

PorSara Paiva

Depressão

Frequentemente, no nosso dia-a-dia, ouvimos certas pessoas afirmando que estão deprimidas. Outras vezes, basta um amigo estar um pouco desanimado que de costume passa a ser visto como deprimido pelo seio em que frequenta.
Nota-se assim, que com a popularização dos termos clínicos, O termo depressão passou a ser associado como sinónimo de tristeza. No entanto, Tristeza e depressão são coisas diferentes. Sendo que, a tristeza costuma ser um dos sintomas da depressão, mas só ela não basta para o seu diagnóstico.

A depressão é o estado que se caracteriza pela perda profunda das emoções, na qual a pessoa deprimida experimenta a perda profunda da auto-estima, dos níveis de confiança, o que de certo modo dificulta que a recuperação da alegria e do prazer pela vida.

Ao contrário do que se pensa, depressão pode afectar pessoas de todas as idades, desde a infância à terceira idade e, se não for tratada, pode conduzir ao suicídio, uma consequência frequente da depressão.

Por outro lado, a tristeza é uma condição natural do homem, que ocorre em situações de perdas morais ou psicológicas (perda de um parente querido, lembranças de momentos difíceis, fim de relacionamentos).

Nestes casos, o individuo sofre muito e é pode de certo modo ocorrer um afastamento das actividades afectivas e sociais, porém não se verifica um isolamento completo daqueles que o cercam. Além disso, paulatinamente, o individuo retorna ao trabalho e a suas tarefas diárias, com certo esforço, diga-se, mas também com alívio de poder produzir, ocupar e trabalhar um pouco sua mente.

Causas?

Ta como acontece com todos outros transtornos psicológicos, não existe uma causa única para a depressão, podendo assim ser provocada pela interacção de diversas causas, sejam eles físicos ou psicológicos. Segundo a Neurologia, A depressão tem origem no funcionamento anormal de alguns destes neurotransmissores (escassez de dopamina e serotonina). No entanto, os Estresses emocionais podem a posterior surgir como um gatilho para o aparecimento da depressão.

Embora o transtorno depressivo possa surgir sem quaisquer factor emocional precipitante, estresses e perdas pessoais certamente aumentam o risco. Perdas de pessoas amadas são factores de risco importantes nos indivíduos mais jovens. Nos idosos com longos casamentos, a perda do esposo ou da esposa também costuma ser um evento desencadeador de depressão.

Isolamento social, excesso de críticas e cobranças por parte da família, dificuldade económica persistente, separação matrimonial ou baixa auto-estima também são factores comuns.

Sintomas

O transtorno depressivo é uma doença que pode se manifestar de diversas maneiras, no entanto podemos destacar alguns sinais frequentes como:

Tristeza na profunda na maior parte do dia, Desinteresse pelas actividades do dia-a-dia, Alterações significativas do apetite ou do peso, Insónia ou sono excessivo, Cansaço, Sentimentos de inutilidade ou culpa, Incapacidade de concentração e indecisão, Pensamentos recorrentes sobre morte ou suicídio.

Como lidar com a Depressão?

CONSTRUA RELAÇÕES DE APOIO, ligue para os amigos e membros de confiança da sua família. Compartilhe o que você está passando com as pessoas que você ama e confia.

CUIDE DE SI MESMO, alimentando-se direito, mesmo que não haja vontade as vezes, Fazendo coisas de que gosta ou que gostava de fazer, etc.

PRATIQUE ATIVIDADE FÍSICA REGULARMENTE, Caminhar, nadar, dançar, andar de bicicleta e yoga são boas escolhas.

Elimine os factores estressores tal como a sobrecarga de trabalho, relações conflituosas, abuso de substâncias, esforçando-se em demasia, ou problemas de saúde.

Se você sentir que a sua depressão está a piorar cada vez mais, procure ajuda profissional. Precisar de ajuda adicional no tratamento da depressão não significa que você é fraco ou que é pior que os outros, mas sim que é forte o suficiente para lutar pelo que acredita.

Por : Hermann Manuel

Sobre o autor

Sara Paiva editor

Deixar uma resposta