O meu filho está deprimido ou apenas está triste?

PorSara Paiva

O meu filho está deprimido ou apenas está triste?

Apesar de muitos ainda não acreditarem nisso, a depressão infantil existe. Da mesma forma que os adultos têm os sues problemas, as crianças também os têm. Não é porque não têm problemas com dinheiro ou amor que elas não possam sentir os problemas de forma excessiva.

A verdade é que problemas de crianças, para elas, atinge as mesmas proporções que os problemas de adultos, para os adultos.

Qualquer problema gera sentimentos de ansiedade e tristeza, o que não quer dizer que se sofre de depressão. Afinal de contas, todos nós temos problemas, e nem todos estamos com depressão. O mesmo se passa com as crianças.

Não é porque uma criança tem problemas que significa que, automaticamente, entre numa depressão.

Diferença entre depressão e tristeza

O meu filho está deprimido ou apenas está triste

A tristeza é comum a todas as pessoas, e é saudável, e até necessário, sentirmos tristeza. A verdade é que se não soubermos o que é a tristeza, não conseguimos valorizar a alegria.

Já a depressão é um assunto bem mais delicado. Falamos de um transtorno afectivo, falamos de um desarranjo cerebral, com base bioquímica. Isto quer dizer que não se trata de uma pieguice, ou de uma coisa irrelevante. Estamos a falar de um problema real.

Depressão infantil

Apesar de não falarmos muito sobre o assunto, a depressão infantil existe. A grande dificuldade para os pais é que os sintomas não são os mesmos que se apresentam numa depressão em adultos.

As crianças ainda não sabem como comunicar e falar daquilo que sentem, especialmente quando estamos a falar de sentimentos como desesperança, angústia ou baixa auto-estima.

A dificuldade aumenta porque os próprios pais acreditam que determinadas atitudes das crianças são normais, e são próprias do desenvolvimento delas.

Sintomas de depressão infantil

Sintomas da depressão infantil

As crianças acabam por se retrair quando se sentem inseguras ou com medo. Acabam por não querer separar-se dos pais em momento algum, até porque são eles que o protegem.

Mas, apesar de ser uma atitude que deixa os pais felizes, é uma altura em que devemos começar a preocupar-nos. É preciso reconhecer se esta atitude é apenas momentânea ou se é algo mais duradouro.

Outro sintoma é quando a criança começa a ter muitos pesadelos durante a noite. Geralmente crianças com depressão acordam de noite por causa de pesadelos. Elas começam a demonstrar medo de ficarem sozinhas quando vão dormir.

Outros sintomas são também frequentes, como:

  • Diminuição da concentração
  • Diminuição da atenção
  • Sentimento de culpa
  • Sentimento de inferioridade
  • Sentimento de inutilidade
  • Pessimismo

Estes sintomas, para ser considerada uma depressão infantil, deverão prolongar-se por mais de um mês.

Se identificar alguns destes sintomas, ou se identificar uma mudança no seu filho muito brusca, é importante procurar um profissional especializado que o ajude a perceber o que se está a passar.

Um psicólogo poderá fazer o diagnóstico. Mas atenção. Este é um problema sério que requer que os pais fiquem próximos e atentos. As crianças devem sentir-se apoiadas e acompanhadas.

Sobre o autor

Sara Paiva editor

Deixar uma resposta