Psicologia Positiva

PorSara Paiva

Psicologia Positiva

A Psicologia Positiva é um termo amplo que engloba o estudo dos aspectos saudáveis do viver.
Ela estuda as emoções positivas, a felicidade, os traços positivos do carácter ou forças pessoais (sabedoria, criatividade, coragem, cidadania, etc.), os relacionamentos positivos e as instituições positivas (escolas, empresas e comunidades).

Em geral a psicologia focou muito no estudo e tratamento dos distúrbios como a depressão e ansiedade, um papel sem dúvida importante, mas o novo campo da psicologia positiva propõe estudos com enfoque nos factores positivos. Busca promover mais as qualidades do viver do que reparar o que vai mal.

Não se trata do que conhecemos como pensamento positivo, trata-se de uma abordagem científica sobre o que torna a vida plena e feliz. Uma característica central da psicologia positiva é que todas suas aplicações são empiricamente testadas e informadas.

A Psicologia Positiva não trabalha sobre os problemas das pessoas e como remediá-los, ela busca compreender a ciência e a anatomia da felicidade, das experiências positivas, do otimismo e do altruísmo, ela aponta para uma visão de que a saúde psicológica é muito mais do que a ausência de sintomas.

psicologia positiva 1

Teoria do bem-estar

A felicidade é um conceito escorregadio. Às vezes, parece-nos como o Santo Graal: mítico, maravilhoso, mas provavelmente não obsoleto. Mas a psicologia positiva sugere que a felicidade é mais do que obtida. É o resultado natural de construir o nosso bem-estar e satisfação com a vida. O professor Martin Seligman passou vários anos desenvolvendo uma teoria da felicidade. Ele queria identificar os blocos de construção do bem-estar. Ele desenhou um modelo de bem-estar de cinco lados chamado modelo PERMA.

Estes são os cinco elementos que Seligman achou essenciais para o bem-estar humano:

psicologia positiva 2

Cada um desses elementos é essencial para o nosso bem-estar e satisfação com a vida. Juntos, eles formam o fundamento sólido sobre o qual podemos construir uma vida feliz e florescente.

Emoção positiva.

Quando alguém lhe pergunta se está satisfeito com sua vida, sua resposta depende muito do humor que você está. Quando você se sente positivo, você pode olhar para trás com alegria; olhe para o futuro com esperança; e aproveite e aprecie o presente.

Por quê?

As emoções positivas têm um impacto que vai muito além de trazer um sorriso para nossos rostos. Sentir-se bem nos ajuda a realizar melhor no trabalho e estudar; aumenta a nossa saúde física; fortalece nossos relacionamentos; e isso nos inspira a ser criativo, arriscar e olhar para o futuro com otimismo e esperança. Sentir-se bem é contagioso. Ver sorrisos nos faz querer sorrir. Ouvir a risada nos faz sentir como rir. E quando compartilhamos nossos bons sentimentos com os outros, eles apreciam e apreciam nossa empresa. Todos nós experimentamos altos e baixos na vida, mas nos estamos prejudicando quando nos habitamos nos mínimos. Se olharmos para o passado com dor e arrependimento, ficaremos deprimidos. Se pensamos no futuro e nos preocupamos com o perigo e o risco, ficamos ansiosos e pessimistas. Portanto, é incrivelmente importante reconhecer as emoções positivas que sentimos, para que possamos desfrutar o presente sem preocupação e arrependimento.

Como?

O que é que nos faz sentir bem? Pode ser passar algum tempo com amigos e familiares, praticar passatempos, exercitar-se, sair na natureza ou comer comida excelente. Precisamos garantir que sempre haja espaço em nossas vidas para essas coisas. A pesquisa de Psicologia Positiva identificou certas habilidades e exercícios que podem impulsionar nossa experiência de emoções positivas. Podemos aprender a senti-los mais fortemente, e experimentá-los por mais tempo. Cultivar emoções positivas torna mais fácil experimentá-las naturalmente. Muitos de nós têm uma tendência automática de esperar o pior, ver a desvantagem e evitar correr riscos. Se aprendemos a cultivar sentimentos positivos sobre a vida, começamos a esperar o melhor, ver o lado positivo e aprender a ter grandes oportunidades quando eles se aproximam.

Engajamento (Fluidez).

Nós não prosperamos quando não estamos fazendo nada. Ficamos entediados e nos sentimos inúteis. Mas quando nos envolvemos com nossa vida e trabalho, nos tornamos absorvidos. Nós ganhamos impulso e foco, e podemos entrar no estado de ser conhecido como ‘fluxo’. Na Psicologia Positiva, o “fluxo” descreve um estado de imersão absoluta e feliz no momento presente.

Por quê?

Em uma palavra: momentum. Quando você está deitado na cama, muitas vezes é difícil convencer-se de jogar fora as cobertas e plantar seus pés no chão. Você se preocupa com o frio. Você se sente cansado e lento. Você mente na cama, pensando, mas não está chegando a lugar algum. Mas quando você está executando, você não questiona nada. Você está voando pelo espaço: um pé vai na frente do outro, e novamente, e novamente, porque deve.

Você está completamente absorvido no momento presente. Nem todos gostam de correr, mas talvez você se sinta assim quando está tocando música, pintando, dançando ou cozinhando. Se você tem um trabalho que ama, provavelmente se sente assim no trabalho. É mais provável que possamos cumprir o nosso potencial exclusivo quando nos dedicamos a atividades que nos absorvem e nos inspiram.

Como?

Grande parte do trabalho da Psicologia Positiva envolve a identificação e o cultivo de forças, virtudes e talentos pessoais. Quando identificamos os nossos maiores pontos fortes, podemos conscientemente nos dedicar ao trabalho e às atividades que nos fazem sentir mais confiantes, produtivos e valiosos. Nós também podemos aprender habilidades para cultivar alegria e focar o presente. Mindfulness é uma habilidade valiosa ensinada por muitos conselheiros. Usando a atenção plena, você pode aprender a desenvolver uma consciência plena e clara do presente, tanto física como mentalmente.

Relacionamentos.

Os seres humanos são animais sociais. Temos uma necessidade de conexão, amor, contato físico e emocional com os outros. Melhoramos o nosso próprio bem-estar através da construção de fortes redes de relacionamentos ao nosso redor, com familiares, amigos, colegas de trabalho, vizinhos e todas as outras pessoas em nossas vidas.

Por quê?

Você sabe o ditado, ‘um problema compartilhado é um problema dividido pela metade’? Bem, fica ainda melhor. A felicidade compartilhada é a felicidade ao quadrado. Quando compartilhamos nossa alegria com aqueles que amamos, sentimos ainda mais alegria. E quando amamos, nos tornamos mais adoráveis.

Dependemos das pessoas que nos rodeiam para nos ajudar a manter o equilíbrio em nossas vidas. Quando estamos sozinhos, perdemos a perspectiva do mundo, e esquecemos que outros podem ter maiores encargos do que os nossos. Mas quando deixamos outras pessoas em nossas vidas, lembremos de dar, assim como tomar. Quando você pertence
a uma comunidade, você tem uma rede de apoio em torno de você – e você é parte disso.

Como?

É importante construir e manter relacionamentos com as pessoas em sua vida, mas é igualmente importante reconhecer a diferença entre um relacionamento saudável e prejudicial. Alguns relacionamentos são perigosos porque são unilaterais ou co-dependentes. Outros relacionamentos lutam porque as pessoas se dão por certo, não fazem tempo um com o outro, ou não conseguem comunicar.

A chave para todos os relacionamentos é o equilíbrio. Não é suficiente cercar-nos de “amigos” – também devemos ouvir e compartilhar, fazer um esforço para manter nossas conexões e trabalhar para fortalecer essas conexões.

Significado (Sentido para viver).

Estamos no nosso melhor quando dedicamos nosso tempo a algo maior que nós mesmos. Isso pode ser fé religiosa, trabalho comunitário, família, uma causa política, uma instituição de caridade, um objetivo profissional ou criativo.

Por quê?

Estudos têm demonstrado que as pessoas que pertencem a uma comunidade e perseguem metas compartilhadas são mais felizes que as pessoas que não. Também é muito importante sentir que o trabalho que fazemos é consistente com nossos valores e crenças pessoais. De dia em dia, se acreditarmos que nosso trabalho vale a pena, sentimos uma sensação geral de bem-estar e confiança de que estamos usando nosso tempo e nossas habilidades para o bem.

Como?

O que você mais valoriza neste mundo? Pode ser familiar, ou aprender, ou sua fé. Talvez você se sinta fortemente a respeito de ajudar crianças desfavorecidas ou proteger o meio ambiente. Depois de ter identificado o que mais interessa a você, encontre pessoas de mentalidade semelhante e comece a trabalhar juntas para as coisas que você gosta. Você pode encontrar significado na sua vida profissional, bem como no seu
pessoal. Se você vê uma missão mais profunda no trabalho que você faz, você está melhor colocado para aplicar seus talentos e pontos fortes ao serviço desta missão.

Realização (persistência, metas).

Todos nós fomos ensinados que “vencer não é tudo”. Sim, devemos nos esforçar para o sucesso, mas é mais importante aproveitar o jogo. No entanto, as pessoas precisam ganhar às vezes. Que uso são objectivos e ambições se nunca alcançarmos? Para alcançar o bem-estar e a felicidade, devemos olhar para trás em nossas vidas com um sentimento de realização: “Eu fiz isso, e eu fiz isso bem”.

Por quê?

Criar e trabalhar em direcção a objectivos nos ajuda a antecipar e construir esperança para o futuro. Os sucessos passados nos fazem sentir mais confiantes e optimistas em relação às tentativas futuras. Não há nada de ruim ou egoísta sobre se orgulhar de suas realizações. Quando você se sente bem com você, é mais provável que compartilhe suas habilidades e segredos com os outros. Você será motivado para trabalhar mais e conseguir mais na próxima vez. Você pode mesmo inspirar as pessoas ao seu redor a alcançar seus próprios objectivos.

Como?

É importante definir metas tangíveis e mantê-las à vista. No aconselhamento de Psicologia Positiva, encorajamos você a identificar suas ambições e cultivar os pontos fortes que você precisa para alcançá-los. O aconselhamento regular é uma óptima maneira de manter o foco em seus objectivos de longo prazo e reconhecer os pequenos sucessos junto com os grandes. É vital cultivar a resiliência contra falhas e contratempos. O sucesso nem sempre é fácil, mas se ficarmos positivos e focados, não desistimos quando a adversidade atinge.

psicologia positiva 3

Bibliografia
1- Florescer. Autor: Martin Seligman 2- Felicidade Autentica Autora : Martin seligman 3- Ciência da felicidade Autora: Sonja Lyubomirsky

Por : Hermann Manuel

Sobre o autor

Sara Paiva editor

Deixar uma resposta