Tratamento de Transtorno de Personalidade

PorSara Paiva

Tratamento de Transtorno de Personalidade

Os transtornos de personalidade causam sérias consequências na vida dessas pessoas, e na vida das pessoas que convivem com elas. Por isso é muito importante que procurem ajuda de um profissional, e que aceitem a sua doença.

Geralmente o tratamento incluiu terapia psicossocial e psicoterapia individual. Poderá ainda ser recomendada terapia familiar e terapia de grupo.

Nestes casos os medicamentos não curam o transtorno, apenas aliviam os sintomas associados a ele.

Tratar este tipo de transtorno não é fácil, antes pelo contrário, é particularmente difícil. Muito porque os pacientes não reconhecem a doença. Eles são incapazes de reconhecer a sua dose de culpa nos problemas que acontecem na sua vida.

Por isso mesmo é que é imprescindível que tenha um terapeuta com experiência, que consiga entender a auto-imagem do paciente, assim como as formas de enfrentar o problema.

Tratamentos gerais para Transtornos de Personalidade

Antes de mais nada, vale salientar que os tratamentos variam de acordo com o transtorno a tratar. No entanto, de forma mais geral, podemos dizer que os tratamentos têm como objectivos:

  • Reduzir a angústia do paciente – O especialista ajuda a que a pessoa entenda que os problemas que enfrenta são internos, e não externos.
  • Tentar diminuir o comportamento indesejável
  • Alterar traços de personalidade que possam causar problemas

Assim sendo, o primeiro passo é reduzir o stress que o paciente está a sentir. Como geralmente eles desenvolvem ansiedade e depressão, é importante atacar nesse sentido desde o início. Além disso, o tratamento do stress vai ajudar depois a tratar o transtorno de personalidade.

Depois de ajudar a identificar a causa do stress, o terapeuta / psicólogo procura formas de aliviá-lo. Normalmente, neste estágio, é aconselhada a terapia psicossocial. Também poderão ser prescritos medicamentos para a depressão ou ansiedade.

À medida que a relação médico-paciente vai se estreitando, tornando-se mais cooperativa e baseada no respeito mútuo, o profissional ajuda o paciente a ficar mais consciente de si mesmo. Isto vai fazer com que ele reconheça o seu comportamento inadequado.

Os primeiros comportamentos indesejáveis devem ser tratados com prioridade de forma a minimizar os impactos negativos que têm na vida do paciente.

A terapia de grupo, os grupos de autoajuda, e a terapia familiar são muito úteis nesta fase. Nesta altura a participação de membros da família é muito importante.

Apesar de úteis, a psicoterapia individual é o segredo no tratamento deste tipo de transtorno. Só aqui é possível alterar traços de personalidade que estejam a causar os problemas.

Apesar de eficaz, a terapia leva tempo, e não é um tratamento rápido. As mudanças comportamentais até podem dar-se mais rapidamente, mas os traços de personalidade demoram mais, geralmente num prazo superior a um ano.

Sobre o autor

Sara Paiva editor

Deixar uma resposta